solar fotovoltaico

Sistemas solares fotovoltaicos

A energia solar fotovoltaica é a designação do processo de transformação da luz solar em energia eléctrica. É uma transformação que ocorre por meios de células solares integradas em painéis fotovoltáicos. Estes sistemas podem ser autónomos ou estarem ligados à rede de electricidade.

# 2 tipos de geração

MICROGERAÇÃO

A microgeração fotovoltaica consiste na produção de energia eléctrica através de instalações de pequena escala usando painéis solares fotovoltaicos que captam a energia do Sol e a convertem em energia eléctrica.

A energia produzida é vendida à rede mediante o recebimento de uma verba previamente estabelecida, possibilitando um excelente retorno ao proprietário da instalação de microgeração.

MINIGERAÇÃO

Minigeração consiste na produção e venda descentralizada de electricidade em pequena escala através da instalação de unidades de produção de energia fotovoltaica ou eólica.

A energia produzida é entregue a rede mediante o recebimento de uma verba previamente estabelecida.

Microgeração

o que é?

Todos os seres com capacidades de raciocínio e inteligência podem tornar-se microprodutores de energia. Com isto temos a liberdade de escolha do nosso operador energético bem como vantagens no ponto de vista económico pois este sistema permite a venda de energia.


A microgeração é um sistema de produção de energia eléctrica através da fonte de calor mais importante e presente ao planeta terra, o Sol. Esta energia do sol é captada através de painéis solares fotovoltaicos e convertida então em energia eléctrica. Essa energia produzida é então injectada na rede e vendida mediante uma tarifa previamente estabelecida.
Toda a energia produzida é contabilizada num contador de produção que, multiplicando o valor de produção (normalmente Kwh) pelo valor da tarifa dará o valor de venda da energia.
O contador por sua vez também tem presente um modem gsm na sua composição que transmite a informação de produção ao nosso operador de energia para ser creditada na sua conta.

REGIME REMUNERATÓRIO

Quando é efectuada uma instalação de um sistema fotovoltaico com fins de venda de energia à rede pública é necessária a escolha de um dos seguintes regimes:
    • Regime Bonificado;
    • Regime Geral.

Regime Geral:
Os sistemas de microprodução são renumerados perante tarifas presentes no mercado, tarifas estas que tendem a acompanhar o preço de compra de energia. O preço de compra do KWh é definido pela ERSE - Entidade Reguladora do Sector Energético e aplicável pela EDP Serviço Universal - Comercializador de Último Recurso.

Vantagens do regime geral vs regime bonificado:
    • Limite máximo de instalação de 5.75 Kw;
    • Não é necessário a presença de sistemas solares térmicos nem caldeiras de biomassa;
    • O acompanho do preço de venda ser igual ao preço de compra.

Regime Bonificado:
O regime bonificado para 2014 é definido pela Portaria nº 431/2012 que estabelece que a tarifa para os primeiros 8 anos é de 0,066€/KWh e nos 7 anos seguintes a tarifa é de 0,145€/KWh

CONDIÇÕES DE ACESSO AO REGIME BONIFICADO
Os requisitos para ser um produtor de electricidade:
    - É necessário ser proprietário de uma instalação eléctrica e ser titular do contrato de compra e venda de electricidade em baixa tensão.
    - É sempre instalado um sistema para metade da potencia contratada (máximo de 3,68KW)
    - Um factor decisivo é a presença de painéis solares térmicos ou uma caldeira de biomassa.

PORQUÊ TORNAR-SE MICROPRODUTOR COM A SOLGÁS?

    - A SolGás é uma empresa com um tempo alargado no mercado permitindo assim garantir aos seus clientes um grau de confiança e qualidade. Além disso mostra como obter fontes de rendimento adicionais,beneficiando de uma taxa de rentabilidade de 14%. Os sistemas que a nossa empresa instala têm um retorno do investimento num período entre 7 e 8 anos, sistemas estes que contribuem para a preservaçãoo do meio ambiente.
    - A SolGás também garante um serviço de apoio e acompanhamento sempre que precisar.

ETAPAS DO PROCESSO DE LIGAÇÃO À REDE DE UM SISTEMA DE MICROGERAÇÃO:

1ª Fase - Registo da unidade de microgeração no portal renováveis na hora e pagamento da respectiva taxa;
2ª Fase - Adjudicação da obra e assinatura do contrato com a SolGás;
3ª Fase - Instalação de todo o sistema e inspecção do mesmo;
4ª Fase - Contracto de produção. Após aprovação do sistema por parte da Certiel esta emite o certificado de exploração e comunica à sua empresa fornecedora de energia eléctrica (no prazo de 15 dias úteis) que a instalação se encontra aprovada;
5ª Fase - Ligação à rede;
6ª Fase - Produção e venda.

decreto de lei

Composição

O sistema de microgeração fotovoltaico é composto por:

    - Módulos fotovoltaicos para captação de energia, que transformam a energia solar em energia eléctrica;
    - Inversor para transformação da energia DC para AC, que converte a energia produzida de forma a ser compatível com as redes eléctricas públicas;
    - Contador de consumo que quantifica a energia consumida proveniente da rede eléctrica;
    - Contador de produção de energia equipado com modem GSM que faz a contagem da quantidade de energia produzida e comunica mensalmente as leituras;
    - Quadro de ligação à rede;
    - Cabos de ligação;
    - Estruturas para fixação dos módulos fotovoltaicos;

Manutenção

A SolGás adverte todos os clientes para a necessidade de uma manutenção periódica especial para os sistemas fixos que consiste na limpeza dos módulos. Aconselha-se também uma verificação anual dos componentes.

Minigeração

o que é?

A Minigeração é um sistema de venda de energia em pequena escala, baixa e média tensão através de unidades de produção de energia fotovoltaica. Toda a energia é injetada na rede pública com o pagamento de uma tarifa por unidade Kwh estabelecida no contrato feito pelo nosso fornecedor de energia.
De acordo com o de Decreto-Lei n.º 34/2011, de 8 de Março, existem definidos 3 escalões distintos associados à minigeração de acordo com a potência de ligação dos sistemas:
    - Escalão I
Encontram-se abrangidas nestes escalões as minigeração com a potência igual ou inferior a 20KW. Até 20 KW, a potência é atribuída por ordem sequencial de registo.
    - Escalão II
Minigeração com potência entre os 20KW a 100KW. Em potencias superiores a 20KW , o candidato a miniprodutor deverá participar num leilão, sendo atribuídas licenças aos candidatos que aceitem maior desconto á tarifa de referencia.
    - Escalão III
Potencias entre os 100 Kw e 250 KW.

Estas instalações são consideradas investimentos seguros pois existem contratos que garantem a venda de energia a uma tarifa durante 15 anos.

O conceito de minigeração é semelhante ao de microgeração, a principal diferença entre ambas as actividades assenta, sobretudo, na dimensão das instalações de produção que, no caso da minigeração, poderá ascender aos 250kw dependente da potência contratada.
Os clientes alvo para este tipo de instalação serão então empresas, hotelaria e outras instituições.

Composição

Kit fotovoltaico de minigeração:

Um sistema de minigeração é composto pelos seguintes componentes fundamentais:     - Módulos fotovoltaicos para captação da energia;
    - Inversor para transformação da energia DC para AC;
    - Estruturas para fixação dos módulos fotovoltaicos;
    - Contador de produção de energia equipado com modem;
    - Quadro de ligação à rede;
    - Cabos de ligação.

Como actuamos

LEVANTAMENTO TÉCNICO

Após recepcionarmos o seu pedido, um dos nossos técnicos deslocar-se-á ao local a fim de avaliar um conjunto de informações e dados técnicos necessários à elaboração de uma proposta para a instalação de um sistema de microgeração.

1ª Fase - Análise da factura de electricidade e levantamento técnico
Numa primeira fase faz-se a análise da factura de eletricidade de forma a identificar a potencia contratada. É feita uma visita ao local pretendido para instalação do sistema de forma a visualizar o local do contador de consumo, portinhola e projectar locais para o contador de produção, painéis fotovoltaicos, inversores e ainda medição de distâncias entre todos os componentes já referidos.

2ª Fase - Apresentação da proposta
Como hoje em dia existem diversas opções de várias marcas a nossa empresa tende a explorar várias soluções que preencham as necessidades do cliente. Então entregaremos uma solução para o seu caso em particular.
Esta proposta terá um estudo de viabilidade, a identificaçãoo do material, análise de rentabilidade, estimativa para retorno do investimento, etc...

Manutenção

O nosso contrato de manutenção preventiva anual comtempla as seguintes atividades:

- Verificação das protecções eléctricas;

- Verificação do estado do inversor;
- Limpeza de Ventilador;
- Limpeza da Alhetas de Ventilação do Inversor;
- Verificação do Estado dos Módulos e das Respetivas Ligações;
- Verificação do estado dos cabos, uniões e terminais;
- Verificação de Baterias

Todas as limpezas e verificações servem para garantir eficiência maxima na produção de energia evitando avarias que por sua vez podem provocar baixas na produção.